A novela inacabada,
Que o meu sonho completou,
Não era de rei ou fada,
Mas era de quem não sou.

Para além do que dizia
Dizia eu quem não era…
A primavera floria
Sem que houvesse primavera.

Lenda da sombra que vivo,
Perdida por eu sonhar…
Mas quem me arrancou o livro
Que eu quis ter sem acabar.

 

18 - 7 - 1933

In Poesia 1931-1935 e não datada , Assírio & Alvim, ed. Manuela Parreira da Silva, Ana Maria Freitas, Madalena Dine, 2006
Fernando Pessoa
« Voltar