Jurei que meu amor jamais se cansaria
Dessa, entre todas a mais bela;
Recordo que até casamento prometi
Dizendo ninguém amar mais do que a ela.
Mas cedo o amor começou a definhar
E se tornou em fel sua alegria;
Até que um gorjeio me veio lembrar,
Como um apelo, o que em tempo de euforia
                                                             Fui jurar.

Na corte, os homens todos encantava
E a mim nem rastejar já me restava;
Ela ganhou. Quando entendi ser igual
A cinco mil o seu preço infernal,
Pois — que se dane — então, logo alterei
                                                            O que jurei.

1905

In Poesia , Assírio & Alvim , edição e tradução de Luisa Freire, 1999
Alexander Search
« Voltar