Tive um sonho outrora
Que ainda vive em mim.
Tudo o que em mim chora
Tinha nele fim.

Flor no pensamento
Da cor do esquecer,
Nexo nevoento
Entre mim e ser...

Perdi-o? Inda o tenho?
Tenho-o, e o perdi.
E esse sonho estranho
Que a dormir vivi

Fazia risonho
O ser que me doe.
Que foi esse sonho?
Não sei o que foi.


In Poesia 1931-1935 e não datada , Assírio & Alvim, ed. Manuela Parreira da Silva, Ana Maria Freitas, Madalena Dine, 2006
Fernando Pessoa
« Voltar