Por terra jaz o emprio do Oriente,
Que do rgido Afonso o ferro, o raio
Ao gro filho ganhou do gro Sabaio,
Envergonhando o deus armipotente;

Caiu Goa, terror antigamente
Donaire vo, do prfido Malaio,
De brbaras naes!... Ah! Que desmaio
Apaga o Mrcio ardor da lusa gente?

Oh sculos de heris! Dias de glria!
Vares excelsos, que apesar da morte
Viveis na tradio, viveis na Histria!

Albuquerque terrvel, Castro forte,
Meneses e outros mil, vossa memria
Vinga as injrias que nos faz a Sorte.

 

Bocage
A DECADêNCIA DO IMPéRIO PORTUGUêS NA ÁSIA
Voltar