Quem fui é externo a mim. Se lembro, vejo;
E ver é ser alheio. Meu passado
      Só por visão relembro.
Aquilo mesmo que senti me é claro
Alheia é a alma antiga; o que em mim sinto
      Veio hoje e isto é estalagem.
Quem pode conhecer, entre tanto erro
De modos de sentir-se, a própria forma
      Que tem para consigo?

 

2 - 7 - 1930

In Poesia , Assírio & Alvim, ed. Manuela Parreira da Silva, 2000
Ricardo Reis
« Voltar