J tempo foi que meus olhos folgavam
de ver os verdes campos graciosos;
tempo foi j tambm que os sonorosos
ribeiros meus ouvidos recreavam.

Foi tempo que nos bosques me alegravam
os cantares das aves saudosos,
os freixos e altos lamos umbrosos
cujos ramos por cima se ajuntavam.

Permanecer no pude em tal folgana;
no me pde durar esta alegria,
no quis este meu bem ter segurana;

ainda neste tempo eu no sentia
do fero Amor a fora e a mudana,
os laos e as prises com que prendia.

Luís Vaz de Camões
[JÁ TEMPO FOI QUE MEUS OLHOS FOLGAVAM]
Voltar