Com o generoso rostro alanceado,
cheia de p e sangue a real fronte,
chegou triste barca de Aqueronte
o gro Sebastio, sombra tornado.

Vendo o cruel barqueiro que forado
queria o rei passar, ps-se defronte,
dizendo: «Pelas guas desta fonte,
nunca passou ningum desenterrado».

O valoroso rei, com ira comovido,
lhe responde: « falso velho, porventura
no passou outrem j com fora d'ouro?

Pois a um rei banhado em sangue mouro
ousas tu perguntar por sepultura?
Pergunta-o a quem vier menos ferido».

Luís Vaz de Camões
[COM O GENEROSO ROSTRO ALANCEADO]
Voltar