Se a ningum tratais com desamor,
antes a todos tendes afeio,
e se a todos mostrais um corao
cheio de mansido, cheio de amor;

desde hoje me tratai com desfavor,
mostrai-me um dio esquivo, ũa iseno;
poderei acabar de crer ento
que somente a mi me dais favor.

Que, se tratais a todos brandamente,
claro que aquele s favorecido
a quem mostrais irado o continenhũa te.

Mal poderei eu ser de vs querido,
se tendes outro amor na alma presente,
que amor um, no pode ser partido.

 

Luís Vaz de Camões
[SE A NINGUÉM TRATAIS COM DESAMOR]
Voltar