Passar a limpo a Matéria 
Repor no seu lugar as cousas que os homens desarrumaram 
Por não perceberem para que serviam
Endireitar, como uma boa dona de casa da Realidade,
As cortinas nas janelas da Sensação
E os capachos às portas da Percepção
Varrer os quartos da observação 
E limpar o pó das ideias simples...
Eis a minha vida, verso a verso.

 

In Poemas Inconjuntos


In Poesia , Assírio & Alvim, ed. Fernando Cabral Martins, Richard Zenith, 2001
Alberto Caeiro
« Voltar