CANO DE PRIMAVERA


 Eu, dar flor, j no dou. Mas vs, flores,
Pois que Maio chegou,
Revesti-o de clmides de cores!
Que eu, dar, flor, j no dou.

Eu, cantar, j no canto. Mas vs, aves,
Acordai desse azul, calado h tanto,
As infinitas naves!
Que eu, cantar, j no canto.

Eu, Invernos e Outonos recalcados
Regelaram meu ser neste arrepio…
Aquece tu, sol, jardins e prados!
Que eu, de mim o frio.

Eu, Maio, j no tenho. Mas tu, Maio,
Vem com tua paixo,
Prostrar a terra em clido desmaio!
Que eu, ter Maio, j no.

Que eu, dar flor, j no dou; cantar, no canto;
Ter sol, no tenho; e amar…
                                               Mas, se no amo,
Como que, Maio em flor, te chamo tanto,
E no por mim assim te chamo?




In Filho do Homem
José Régio
Voltar