Chamam-te boa, e o sentido 
Não é bem o que eu supunha; 
Boa não é apelido: 
É, quando muito, uma alcunha. 


1934-1935

In Poesia do Eu , Círculo de Leitores, edição de Richard Zenith, 2006
Fernando Pessoa
« Voltar