s vezes sabes sinto-me farto
por tudo isto ser sempre assim
Um dia no muito longe no muito perto
um dia muito normal um dia quotidiano
um dia no que eu parea l muito hirto
entrars no quarto e chamars por mim
e digo-te j que tenho pena de no responder
de no sair do meu ar vagamente absorto
farei um esforo parece mas nada a fazer
hs-de dizer que pareo morto
que disparate dizias tu que houve um surto
no sabes de qu no muito perto
e eu sem nada pra te dizer
um pouco farto no muito hirto e vagamente absorto
no muito perto desse tal surto
queres tu ver que hei-de estar morto?

 


In Homem de Palavra[s]
Ruy Belo
UM DIA NãO MUITO LONGE NãO MUITO PERTO
Voltar