O mundo, ó alma cansada,
É uma porta aberta, por onde
Se vê, logo defronte,
Uma outra porta fechada.
21 - 8 - 1910

In Poesia 1902-1917 , Assírio & Alvim, ed. Manuela Parreira da Silva, Ana Maria Freitas, Madalena Dine, 2005
Fernando Pessoa
« Voltar