O dia está triste como eu estou triste,
Mas momento algum pode mitigar
A dor que é tudo o que tenho tido
P’ra me acompanhar e sentir e olhar
Enquanto a vida vai, qual roda, a passar.

Não, coisas mais fundas que céus e desertos
Em sombras desceram em mim para ficar.
Meus desgostos são dores mais vazias
Que os desertos possam simbolizar.
E o peso da vida e do próprio ser
Nada senão ele pode parecer.


In POESIA INGLESA II , Assírio & Alvim , edição e tradução de Luisa Freire, 2000
Fernando Pessoa
« Voltar