Na praia deserta,
Em frente do mar,
Minha alma desperta
Para não pensar.

As ondas vêm vindo,
Quebram-se a luzir;
E eu sonho, sorrindo,
Só por as ver vir...

Inútil paisagem
De espuma e ninguém...
Regressam à voragem...
Regresso também.

30 - 10 - 1933

In Poesia 1931-1935 e não datada , Assírio & Alvim, ed. Manuela Parreira da Silva, Ana Maria Freitas, Madalena Dine, 2006
Fernando Pessoa
« Voltar