Outrora, antes de tempo e espaço,
Não sei em que região que houve
Antes que o natural abraço
Do mundo ao nada a Deus aprouve,

Vivi entre astros e mistérios
A vida que me lembra agora
Quando me chegam sons aére
Do que o silêncio faz da hora.

E o que o hoje vivo, a pouca vida
Com que me nutro de esquecer,
Cessa como uma coisa ida
Numa vitória acontecida
Entre os tambores de vencer.

4 - 8 - 1934

In Poesia 1931-1935 e não datada , Assírio & Alvim, ed. Manuela Parreira da Silva, Ana Maria Freitas, Madalena Dine, 2006
Fernando Pessoa
« Voltar