Gro tempo h j que soube da Ventura
a vida que me tinha destinada;
que a longa experincia da passada
me dava claro indcio da futura.

Amor fero, cruel, Fortuna dura,
bem tendes vossa fora exprimentada:
assolai, destrui, no fique nada;
vingai-vos desta vida, que inda dura.

Soube Amor da Ventura que a no tinha;
e, por que mais sentisse a falta dela,
de imagens impossveis me mantinha.

Mas vs, Senhora, pois que minha estrela
no foi melhor, vivei nesta alma minha,
que no tem a Fortuna poder nela.
 

Luís Vaz de Camões
[GRÃO TEMPO HÁ JÁ QUE SOUBE DA VENTURA]
Voltar