Era já de madrugada
E eu acordei sem razão.
Senti a vida pesada
E distante o coração.

In Quadras , Assírio & Alvim, ed. Luisa Freire, 2002
Fernando Pessoa
« Voltar