Disse o pregador: «Venho p’ra trazer
Aos homens o santo bem duma crença
E nos corações, limpos do prazer,
Despertar uma fé que além da vida vença.

É minha missão o que é vil trocar
Por beleza, as peias do amor banir,
Todo o campo alegre e jovem limpar
E com a semente sagrada cobrir.

Uma lei doce e triste venho pregar,
De sacrifício e de benevolência;
Renuncio da vida a todo o desejo.

Mesmo assim — meu Deus, estou a delirar? —
Quisera ter no frio da vida, intensa,
A perturbante memória dum beijo!»


1907

In Poesia , Assírio & Alvim , edição e tradução de Luisa Freire, 1999
Alexander Search
« Voltar