Esta é toda a história de Salomão Cansado. Sempre com pressa, mas nunca apressado,
Em vão se inquietou, trabalhou, lutou
E no fim de tudo nada realizou.
Esta é toda a história de Salomão Cansado.
 Viveu a desejar e a combater,
E nada lhe veio desse seu viver;
Trabalhou, se esforçou em suor e dor
E nada se viu disso merecedor.
Esta é toda a história de Salomão Cansado.
 Muito pensou, sem uma convicção,
Seu sentir era no mais aflição;
Embora terno e o mal detestando
Do diabo o nome podia ter ganho.
Cada desejo, cada decisão,
Até na mente foi só confusão.
Esta é toda a história de Salomão Cansado.
E tudo começado e nada acabado,
E muito por fazer, muito planeado,
E tudo mal feito mas nunca emendado:
Esta é toda a história de Salomão Cansado.

Em cada dia um plano novo o traía,
Mas todos os dias como cada dia.
Nasceu e morreu e entre o que passou
Ele se aborreceu e de si zombou.
Trabalhou, cansou, andou e sofreu
Mas na sua vida nada é encontrado
Que dois simples factos: viveu e morreu.
Esta é toda a história de Salomão Cansado.

1907

In Poesia , Assírio & Alvim , edição e tradução de Luisa Freire, 1999
Alexander Search
« Voltar