Aponta a bela Aurora, luz primeira,
que a gro nova nos deu do claro dia.
Vesti-vos, coraes, j de alegria,
e recebei da vida a Mensageira.

Da humana redeno nace a terceira.
Alegra-te, divina monarquia;
da terra ters sempre a companhia,
do Cu vers tambm a nossa feira.

De tal obra se espanta a Natureza,
confuso fica de temor o inferno,
vendo a que nace isenta da defesa.

Lei geral era posta desde eterno.
Mas o Senhor da lei, toda limpeza,
para o sacrrio seu guardou materno.

 

Luís Vaz de Camões
[APONTA A BELA AURORA LUZ PRIMEIRA]
Voltar