I

Disse a galinha: «Eu sei voar.»
Sabes porquê?
Sobre uma sebe ela voou.

A águia disse: «Saberei voar?»
Dizes porquê?
Às estrelas seu voo não chegou.

II

A criança veio ao mundo
Num cesto todo florido,
Com as flores do paraíso
Por fada ou anjo trazido.

III

Disse afamado filósofo
Em seu pensar inspirado:
«O homem O resto abstracção,
Não deve ser registado.

IV
 
O rapaz e a menina se beijaram
E o mundo olhou emocionado
Esse toque de prazer antecipado
Inda casto, infantil, imaculado,
No beijo que ambos trocaram.
Foi o seu primeiro beijo e habituado
Às palavras cansadas está o mundo —
 «Pureza», «amor», «sem mácula».
Estranho médico que sempre confunde
O cérebro e a medula!

V

O coração é uma bomba.


In Poesia , Assírio & Alvim, ed. Fernando Cabral Martins, Richard Zenith, 2001
Alexander Search
« Voltar