Galopam cavalos
por dentro do sangue

Em dunas resvalam
a boca e a e as mãos

Crisparam se as pálpebras
os dedos se inflamam

ao mais leve toque
na tua garganta 

assim que de costas
te deito na cama


In Música de Cama
David Mourão-Ferreira
« Voltar