Alma nobre, espiritual e subtil,
Tens condão, tens magia,
De ganhar de toda a gente simpatia.
Presto-te a minha homenagem,
Minha sincera admiração.
Se não desprezas ter-me por teu irmão,
Alegra-me ter-te e estimar-te como a minha irmã.

 

2 - 8 - 1931

In Poesia 1931-1935 e não datada , Assírio & Alvim, ed. Manuela Parreira da Silva, Ana Maria Freitas, Madalena Dine, 2006
Fernando Pessoa
« Voltar