Quem busca no amor contentamento
achar nele que seu natural;
mas a substncia que h do bem ao mal
como folha que revolve o vento.

Quem foi sujeito deste movimento
no pode ter sua glria por tal
que dure num ser para sempre igual,
pois mudvel pera seu tormento.

Assi que, em Amor, se acham cada dia
estes dous contrrios ambos num sujeito,
os quais por ventura so ordenados

ora em ũa, ora em outra via,
em perda dos que amam, ou em proveito,
mas em nenhum momento so desesperados.

Luís Vaz de Camões
[QUEM BUSCA NO AMOR CONTENTAMENTO]
Voltar