Contigo, lira suave,
Dissipo negros cuidados,
Contigo encanto a fastio,
Contigo zombo dos fados.

Dom celeste, amável fogo,
Que Délio acende na mente.
Troca-me estas longas horas
Num só instante contente.

Nasçam das cadentes cordas
Sons que copiem meus ais;
Faça Amor compadecido
Que os paguem outros iguais.

Mas que escuto? oh Céu medonho!
Com feio agouro me bradas...
E a mão incerta na lira
As cordas deixa quebradas.

 

 

Marquesa de Alorna
« Voltar