Já sonho
A canção.
Os fados
Suponho
Que estão
Parados.

Que calma
Se apaga
A tarde!
E a alma?
E vaga
E arde.

Que sente?
— Anseio?
Ilusão,
Somente?
Descreio
Da canção.

Tão triste
O luar
Me tem.
Consiste
Amar
Num bem?

Tão vazia
A terra
Inteira...

 


[9-3-1928]

In Poesia 1918-1930 , Assírio & Alvim, ed. Manuela Parreira da Silva, Ana Maria Freitas, Madalena Dine, 2005
Fernando Pessoa
« Voltar