Os que avançam de frente para o mar
E nele enterram como uma aguda faca
A proa negra dos seus barcos
Vivem de pouco pão e de luar.      

In Mar Novo
Sophia de Mello Breyner Andresen
« Voltar