Eu no canto, mas choro e vai chorando
comigo Amor de ter-me assi entregado
em parte tal que nem a ele dado
valer-me em mais que ir-me consolando.

Vai-me sempre ante os olhos figurando
aquela fermosura em que enlevado
h tanto que ando; e tal me forado
ir-me trs ela, em vo, triste e enganando.

Mas no pode sofrer tamanho engano
Amor, que nos conhece e, de tal ver-me,
foge e me deixa s de pura mgoa.

Olho-me ento, e vejo o desengano;
afronta a alma cansada e, por valer-me,
desabafo, desfeito em fogo e gua.

Luís Vaz de Camões
[EU NÃO CANTO MAS CHORO E VAI CHORANDO]
Voltar