Subitamente, do íntimo do lume,
colam-se-me no dorso asas tenazes,
agudas como labaredas
ou fedorentas como o estrume.

E adejando me arrastam pelo espaço
compacto que pesa sobre os ombros
de criptas confusas onde escombros
de alpes por nascer fumegam escuramente.

Me arrastam tumultuárias
até ao núcleo do tumulto
lá onde pulsa à beira do seu túmulo
o coração da terra para sempre insepulto.
Esse segredo de fogo inviolado,
esse fragor apenas, que não se pode olhar,
essa dor sem alívio
que seca as lágrimas antes de as criar.

 


In Descida aos Infernos
Carlos de Oliveira
« Voltar