Ah sentir tudo de todos os feitios!
Não ter alma, não ter modos -
    Só desvios...
Alma vista de uma estrada
     Que vira a esmo
Seja eu leitura variada
     Para mim mesmo!
26 - 8 - 1930

In Poesia 1918-1930 , Assírio & Alvim, ed. Manuela Parreira da Silva, Ana Maria Freitas, Madalena Dine, 2005
Fernando Pessoa
« Voltar