Os homens práticos têm o génio poético
de deixar o desenho das mãos
no trabalho das chamas.

Os poetas não.

Não entendem a linguagem das folhas-línguas-secas
em bocas sedentas

Vêem apenas nas árvores
perfis de labaredas e palavras.
mulheres nuas ao relento
que dantes os deuses violavam
com sexos
escondidos nas pernas do vento.


In Casa
José Gomes Ferreira
« Voltar