Depois dos vinte e cinco de Abril
nada mudou
porque os homens não mudam de um dia para o outro.

E assim assisto
— exemplo, o de Timor no qual me sinto—
à mesma económica postura
de que Timor
de nada vale
e que portanto qualquer tipo serve
p’ra Timor governar por mais uns anos.

Eu digo não!
porque era outro antes e depois
dos vinte e cinco de Abril
e conhecendo os Timorenses melhor que ninguém
(modéstia, rua!)
exijo um homem bom,
viril,
previdente,
que faça de Timor orgulho meu
ouvindo os outros
que melhor conhecem.

E quanto a mim
não vejo que Timor me possa honrar
com os que julgam poder para lá mandar
depois dos vinte e cinco de Abril.

Este o meu dito
e tão lucidamente amargurado
como o que foi antes e depois do dito
Vinte e Cinco de Abril.

—Governar Timor por mais uns anos!
Viver com os Timorenses até ao não tempo
da Eternidade.

 


In Cravo Singular
Ruy Cinatti
« Voltar