São coisas assim que tornam o coração
vulnerável: o regresso das cegonhas brancas,
o comboinho do ramal do Ceira
que parece de corda, as oito linhas
da Canção Nocturna do Viandante
de Goethe que Shubert musicou.
Quem dividiu comigo a alegria
merecia ao menos
que o trouxesse à orvalhada
e limpa terra do poema. mas também
o poeta escreve direito por linhas
tortas: a poesia é a ficção
da verdade. Não será
a curva apetecida do teu peito
mas os lémures de Madagáscar,
que só vi num filme francês,
o que verdadeiramente me interessa
hoje trazer ao poema.

 


In O Sal da Língua
Eugénio de Andrade
« Voltar