«Soneto contra o monteiro-mor do reino feito pelo Cames»:


Satans Coronel, Ferno Zarolho,
feroz harpia das que o abismo encerra
no empenho de afligir toda esta terra,
para que queres basto, se tens esse olho?

Vai-te deitar na Granja de remolho,
aonde o saloio, porque o escorchas, berra;
que no para o ilustre ardor da guerra
abbora com feitio de repolho.

Se pudeste unir com fora rara,
sendo o prender em ti genealogia,
de galinha o valor, de mono a cara;

anda, prende, teima e aporfia,
pois em Aldeia Gavinha tens a vara,
na sia, em Cananor, a feitoria.

 

Luís Vaz de Camões
[SATANÁS CORONEL FERNÃO ZAROLHO]
Voltar