Seguro assento na coluna firme 
       Dos versos em que fico, 
Nem temo o influxo inúmero futuro 
       Dos tempos e do olvido; 
Que a mente, quando, fixa, em si contempla 
       Os reflexos do mundo, 
Deles se plasma torna, e à arte o mundo 
       Cria, que não a mente. 
Assim na placa o externo instante grava  
       Seu ser, durando nela.

In Poesia , Assírio & Alvim, ed. Manuela Parreira da Silva, 2000
Ricardo Reis
« Voltar