(Regresso ao cenário do cais donde nunca
                                            partiu qualquer navio.)

 


Não choro.

Eu
para aqui escondido no século XX,
enviado especial do Pesadelo a mim mesmo.
sozinho.
vigilante.
vejam:
Testemunha de olhos secos.
Eu
no cais do tempo.
os dedos dissolvidos.
bocas de pedras trituradas.
a minha missão é o frio
contra a sedição das lágrimas.

Eu
para aqui misturado com olhos de cadáveres.
raiva a despir-me no chão de luto.
cavalgada
de sangue e penumbra.

Eu
o espião do Futuro-Nada
— do Futuro-Nunca.

 


In Lágrimas trocadas
José Gomes Ferreira
« Voltar