Apolo disse a Neptuno:
      «Vem ver, beberei o mar!»
Mas este riu importuno
      Qual rapaz e, a brincar:
«A terra beberias», retorquiu,
      «Se pudesses, até a infinidade».
E o poeta, a quem o símbolo atingiu,
      Entendeu sua ansiedade.

1907

In Poesia , Assírio & Alvim , edição e tradução de Luisa Freire, 1999
Alexander Search
« Voltar