Sair é vi ver
entrar é morrer. 
(do TAO TE KING) 


A morte e a vida morrem 
e sob a sua eternidade fica 
só a memória do esquecimento de tudo; 
também o silêncio de aquele que fala se calará. 

Quem fala de estas 
coisas e de falar de elas 
foge para o puro esquecimento 
fora da cabeça e de si. 

O que existe falta 
sob a eternidade; 
saber é esquecer, e 
esta é a sabedoria e o esquecimento. 


In POESIA REUNIDA , Assírio & Alvim, 2001
Manuel António Pina
« Voltar