Uma obscura e inquieta castidade
pôs uma flor para mim no jardim mais secreto
num horizonte  de graça e claridade
intangível e perto.

Promessa estática no luar
da densidade em mim corpórea,
não é a culpa, é a memória
da primeira manhã do pecado,
sem Eva e sem Adão.
Só o fruto provado
e a serpente enroscada
na minha solidão

 


In Poemas
Natália Correia
OBSCURA CASTIDADE
« Voltar