Senhora minha, se a Fortuna imiga,
que em minha fim com todo o Cu conspira,
os olhos meus de ver os vossos tira,
por que em mais graves casos me persiga;

comigo levo esta alma, que se obriga,
na mor pressa de mar, de fogo, de ira,
a dar-vos a memria, que suspira
s por fazer convosco eterna liga.

Nesta alma, onde a Fortuna pode pouco,
to viva vos terei, que frio e fome
vos no possam tirar, nem vos perigos.

Antes co som da voz, trmulo e rouco,
bradando por vs, s com vosso nome,
farei fugir os ventos e os imigos.

Luís Vaz de Camões
[SENHORA MINHA SE A FORTUNA IMIGA]
Voltar