Dentro em mim faz dor...
Acontece mágoa...
Névoa em meu horror...
Meu tédio escorre água...

Húmidas as horas
Que não viverei...
Coração que choras,
Que choros não sei...

Vai no mar a vela...
Treme o trigo à luz...
Quem me dera aquela
Nau que me conduz

Para além dos mares
Onde a vida esquece
Ó largos palmares...

12 - 7 - 1914

In Poesia 1902-1917 , Assírio & Alvim, ed. Manuela Parreira da Silva, Ana Maria Freitas, Madalena Dine, 2005
Fernando Pessoa
« Voltar