Em Ceres anoitece.
Nos píncaros ainda
      Faz luz.

Sinto-me tão grande
Nesta hora solene
      E vã

Que, assim como há deuses
Dos campos, das flores
      Das searas,

Agora eu quisera
Que um deus existisse
      De mim.

17 - 9 - 1914

In Poesia , Assírio & Alvim, ed. Manuela Parreira da Silva, 2000
Ricardo Reis
[[EM CERES ANOITECE]]
« Voltar