Se tudo o que h mentira
mentira tudo o que h.
De nada nada se tira,
A nada nada se d.

Se tanto faz que eu suponha
Uma coisa ou no com f,
Suponho-a se ela risonha,
Se no , suponho que .

Que o grande jeito da vida
pr a vida com jeito.
Fana a rosa no colhida
Como a rosa posta ao peito.
 
Mais vale o mais valer,
Que o resto urtigas o cobrem
E s se cumpra o dever
Para que as palavras sobrem.

14 - 10 - 1930

In Poesia 1918-1930 , Assrio & Alvim, ed. Manuela Parreira da Silva, Ana Maria Freitas, Madalena Dine, 2005
Fernando Pessoa
Voltar