Um piano na minha rua…
      Crianças a brincar…
O sol de domingo e a sua
      Alegria a doirar…

A mágoa que me convida
      A amar todo o indefinido…
Eu tive pouco na vida
      Mas dói-me tê-lo perdido.

Mas já a vida vai alta
      Em muitas mudanças!
Um piano que me falta
      E eu não ser as crianças

25 - 2 - 1917

In Poesia 1902-1917 , Assírio & Alvim, ed. Manuela Parreira da Silva, Ana Maria Freitas, Madalena Dine, 2005
Fernando Pessoa
« Voltar