Indo o triste pastor todo embebido
na sombra de seu doce pensamento,
tais queixas espalhava ao leve vento
cum brando suspirar da alma sado:

«A quem me queixarei, cego, perdido,
pois nas pedras no acho sentimento?
Com quem falo? A quem digo meu tormento
que onde mais chamo, sou menos ouvido?

Oh! bela Ninfa, porque no respondes?
Porque o olhar-me tanto me encareces?
Porque queres que sempre me querele?

Eu quanto mais te vejo, mais te escondes!
Quanto mais mal me vs, mais te endureces!
Assi que co mal cresce a causa dele.»
 

Luís Vaz de Camões
[JÁ CLARO VEJO BEM JÁ BEM CONHEÇO]
Voltar