Mexe em árvores o vento,
E um murmúrio o mexer...
Não tenho outro pensamento
Mais que uma ‘sperança a esquecer.

Som alto nas folhas leves,
Quem me dera saber dar
Em versos simples, breves,
Essa música do ar.

Mas ela é tal qual a ouço
E não tal qual a direi...
Quero sonhar e não posso...
Quero cantar e não sei...

6 - 8 - 1928

In Poesia 1918-1930 , Assírio & Alvim, ed. Manuela Parreira da Silva, Ana Maria Freitas, Madalena Dine, 2005
Fernando Pessoa
« Voltar