Veremos, sim, veremos
Se uma segunda-feira,
De uma ou outra maneira,
Chegarei aos extremos
De às vezes aparecer,
De surgir e escrever.

Veremos, sim, veremos
Mas, como tarde é,
Lembro que S.Tomé
Disse: «ver para crer»
Meu velho, sim, veremos.
E, portanto, até ver...


In Poesia 1931-1935 e não datada , Assírio & Alvim, ed. Manuela Parreira da Silva, Ana Maria Freitas, Madalena Dine, 2006
Fernando Pessoa
« Voltar