Depois de haver chorado os meus tormentos,
quer Amor que lhe cante as suas glrias.
Canto de ũa beleza os vencimentos,
de um longo padecer choro as memrias.

Porm, se as minhas penas so vitrias
pr a causa a meus altos pensamentos,
dilatem-se em largussimas histrias
estes meus gloriosos rendimentos.

Mova-se em todo o mundo nico espanto
de que pela beleza que eu adoro,
do que cantado tenho prmio o pranto.

Contente ofereo a Amor to triste foro;
que, se choro, no h como o meu canto;
no sei canto melhor que este meu choro.

Luís Vaz de Camões
[DEPOIS DE HAVER CHORADO OS MEUS TORMENTOS]
Voltar