Meu amor demorou pouco
A sua boca na minha
E mesmo assim fiquei louco…
Que faria se a boquinha
Demorasse todo o tempo
Que eu desejava e desejo?...
Chegava-se ao fim do Tempo
Sem se acabar esse beijo.

Um boneco de brinquedo
Eu te dei para guardar
Seja tarde ou seja cedo
Que tu te vás a deitar;
Deita-o na cama contigo
Todo chegadinho a ti…

(Isto quer dizer… Não digo…
Fica o verso por aqui…)


In Poesia 1931-1935 e não datada , Assírio & Alvim, ed. Manuela Parreira da Silva, Ana Maria Freitas, Madalena Dine, 2006
Fernando Pessoa
« Voltar